quinta-feira, 1 de maio de 2014

ENVENENAR

Por Pedro Du Bois (Itapema, SC)

O veneno atua. O agir envelhece.
Passos cadenciam músicas.
Ouvidos temem o silêncio.
O veneno conclama a vontade
a partir do medo. O agir condensa
a partida em doses: repete
o nome. Nomina. Denomina
no esgotar o espaço e sufocar

o corpo ao cansaço.

Um comentário:

  1. Grato, Paccelli, pelos destaques. Linkei no meu blog. Abraços. Pedro.

    ResponderExcluir