quinta-feira, 1 de outubro de 2015

EPOPEIA GOETHEANA: CORDEL PARA JOHANN WOLFGANG VON GOETHE

Por Gustavo Dourado (Presidente da Academia de Letras de Taguatinga, DF)

Goethe Fausto Werther luz
Illuminati da literatura
Alquimista da escrita
Transmutador da cultura
Almagister da palavra
Fez do texto escultura
Sapiente pensador
Um mestre da poesia
Dínamo do pensamento
Luz divinal filosofia
Arquétipo da consciência
Teceu arte com magia
Johan Wolfgang von Goethe
Na Alemanha nasceu
1749, em Frankfurt
O escritor floresceu
Despertou em nosso mundo
Por aqui aconteceu
Iniciou no Direito
Aos 16 de idade
Em Leipzig estudou
Triênio na universidade
Por problemas de saúde
Voltou à sua cidade
Trilogia der Leidenschaft
Momentos de inspiração
Ulrike von Levetzow
O toque no coração
Jovem de 17 anos
Amor em ebulição
1765 - 1768
A busca da literatura
Universidade de Leipzig
Cursou Direito, fez leitura
Tecez os primeiros poemas
Os versos da arquitextura
Na Faculdade de Direito
Era pouco interessado
Teatro, arte e boemia
Era bem do seu agrado
Desenho e xilogravura
E a dança no costado
Goethe estudou italiano
Latim, ciência, religião
Francês, grego e inglês
Gravura e equitação
Violoncelo e piano
A arte da transmutação
Desde a prima infância
Contato com a literatura
Sua mãe contava histórias
Da Bíblia fazia leitura
2000 livros na biblioteca
Pra ampliar a cultura
Em 1768
Saúde debilitada
Tuberculose em voga
Mal do Século na jornada
Dedicação à leitura
Com pesquisa esmerada
1769
Primeira antologia
Publicou Neue Lieder
Estudou astrologia
A busca do ocultismo
Segredos da alquimia
Escreveu Die Mitschuldigen
Sua primeira comédia
Tempo de Iluminismo
Leitura de enciclopédia
Homero, Shakespeare, Ossian
No contexto da tragédia
1770
Direito em evidência
Em Estrasburgo, Alsácia
De Herder a influência
Artes e literatura
Religião e ciência
Contato com a Volkspoesie
A poesia popular
Com Friederike Brion
Poesia a romancear
Sesenheimer Lieder
Literatura no ar
Aos 19 anos
Químico experimental
Saber, regra, criação
O amor essencial
A amizade fraterna
Amparo espiritual
1770
Direito em conclusão
Convivência com Herder
O amor em devoção
Com Friederike Brion
Inflamou o coração
Dedicou a Friederike
Poemas originais
O amor iluminado
Com seus toques naturais
O Direito em sua mente
Com as ideias sociais
1772
Atividade profissional
Advoga em Wetzlar
Tem desejo sensual
Por Charlotte se apaixona
Platonismo fulgural
O cavaleiro da mão de ferro
Eclode o movimento
Mudança para Wetzlar
Goethe em bom momento
Paixão por Charlotte Buff
Mexe com o sentimento
Goethe deixa Wetzlar
Pelo impulso da paixão
Charlotte era noiva
Ocupado o coração
O jeito era partir
Buscar outra condição
Brota o Bildungsroman
Romance de formação
Liberta-se de seus anseios
Werther em ebulição
Gotz von Berlichingen
Um drama de projeção
Tempestade e impulso
Com impetuosidade
Líder do Sturm und Drung
Schiller, Herder, vivacidade
Com Klinger, Wagner, Lenz
Goethe pulsou liberdade
Autor do Sturm und Drang
Mais tarde no Classicismo
Em Leipzig e Strasbourg
Fez Direito com altruísmo
Romancista e dramaturgo
Luminar do Romantismo
Múltiplas atividades
E projetos culturais
Diversos cargos políticos
Atos institucionais
Exercício da política
E das ciências naturais
Do feudal para o burguês
Período de transição
Vai do Sturm und Drang
Ao classicismo alemão
Fez parceria com Schiller
Com alta reflexão
Nova produção literária
A expressão do lirismo
Licença da faculdade
Despertar do Romantismo
Tempestade e Ímpeto
Com impulso e dinamismo
Retorno a Frankfurt
Escritório de advocacia
Sturm und Drang em voga
Sacode a calmaria
Tempestade impetuosa
Vendaval na poesia
Der Konig von Thule, Das Gottliche
Feitiço da eternideidade
1774
Fronteira da humanidade
Viagem hibernal pelo Harz
Conquista a celebridade
1774
Werther é publicado
Goethe ganha projeção
Com seu nome destacado
Tem reconhecimento
Um escritor renomado
Werther dilacerante
Uma paixão devastadora
Uma história interior
Verve arrebatadora
O romanceio da alma
Com a morte redentora
O Eu mostra sua força
O sujeito em evidência
A escuta do herói
Com ampla correspondência
A busca do absoluto
Natura, amor, experiência
Amor ao próximo, à natureza
Vivência e intimidade
As relações do autor
Com sua realidade
Amor, paixão e suicídio
A morte e a fatalidade
Karl Wilhelm Jerusalém
Desenlace em tragédia
A desilusão do amor
A morte é intermédia
A paixão e o suicídio
Na vida não se faz média
Goethe - Werther– Jerusalém
Tem vigor e unidade
A arte imita a vida
Tem morte, vivacidade
O transe de uma paixão
Transcende a realidade
O drama em arcabouço
Crescente, martirizante
Catástrofe anunciada
Em fulgor eletrizante
A dor e o sofrimento
De forma altissonante
O coração na narrativa
Bem na temática central
Amor, paixão e desejo
Na esfera sentimental
A expressão da natureza
Na ação primordial
Werther foi vitimado
Pela limitação humana
Aspirou a infinitude
A eternidade soberana
Mas a morte no caminho
Quebra nossa porcelana
Amor não correspondido
Desejo e desilusão
A perdição em si mesmo
O medo, a frustração
A falta de um sentido
Sentimento em combustão
1775
Engajamento em Weimar
Conselheiro Político – Econômico
Não deixou de pesquisar
Neoclassicismo prenuncia
Nova escrita a clarear
Corte de Herzog Carl August
Ação ministerial
No Condado de Weimar
Atuação cultural
Ciência, arte, pesquisa
Humanismo potencial
1780
Maçonaria Iluminada
Filia-se ao Illuminati
Entidade ocultada
Sociedade secreta
Perseguida e conjurada
Insatisfeito com o trabalho
Sai da administração
Rompimento com Charlotte
Busca nova relação
Viaja para a Itália
Renova seu coração
Em 1786
A Itália na estrada
Goethe vai a Verona
Veneza, Lago di Garda
Roma, Nápoles e Sicília
Em uma bela jornada
Viajou sem aviso prévio
Pra não ser reconhecido
Usou um pseudônimo
E sem fazer alarido
Percorreu várias cidades
Foi um ato destemido
Novamente em Weimar
Amizade com Johanna
Mãe de Arthur Schopenhauer
Uma mulher soberana
Poética e filosofia
Onde a arte se irmana
Até 1786
Goethe em Weimar viveu
Exerceu funções diversas
A política bem teceu
Foi ministro e diplomata
Boa arte concebeu
1786/1788
Na terra italiana
Rompe com o pré-romantismo
Encontra o seu nirvana
Adentra-se ao classicismo
Com sua verve soberana
1788
Na terra do Renascimento
Ifigenie, Egmont, Tasso
Escrita em prosseguimento
Rafael e Andrea Palladio
A estética em movimento
Dois anos na Itália
Retorna para Weimar
Dedicação ao desenho
Poesia solta no ar
Uma boa experiência
Soube bem aproveitar
Escreve o “Torquato Tasso”
Lá em Roma iniciou
Com sensibilidade estética
Boa arte germinou
Em 1789
Sua obra terminou
Com a Revolução Francesa
Goethe ficou bastante aturdido
Em um lamento profundo
Cria que seria esquecido
Mas sua arte é eterna
Um poeta sempre lido
1790
As “Elegias romanas”
Romische Elegien
Experiências profanas
Mitologias arcaicas
Das terras sicilianas
1794
Com Schiller em parceria
Estreitam-se as relações
Composições em poesia
“Xenien”, sátira-epigrama
Para além da epifania
Die Horen, com Schiller
Revista de arte e cultura
Em 1794
Floresce a literatura
Estética do Classicismo
No ideal da cultura
Romance Wilhelm Meisters Lehrjahre
Os anos de aprendizagem
Poema Hermann und Dorothea
Épico em sua mensagem
Die Braut von Koninthe
Nas baladas da linguagem
1802
Em Weimar é liberado
O amor em expansão
Coração apaixonado
Goethe em bom momento
Está bem enamorado
Em 1805
Hegel para professor
Na Universidade de Berlim
Dá apoio ao pensador
Morre o amigo Schiller
Goethe em momento de dor
1806
Acontece o casamento
Com Christiane Vulpius
O amor em movimento
Sentimento amoroso
Um bom relacionamento
Na Universidade de Jena
Era membro conselheiro
Onde conheceu Schiller
Outro pensador luzeiro
Fizeram uma parceria
Que acendeu o candeeiro
Em 1806
A França invade Weimar
Casa-se com Christiane
O amor a transbordar
Nas ciências naturais
Continua a pesquisar
Conhece Christiane Vulpius
Tem bom relacionamento
Jovem simples, sem prestígio
Deu impulso ao sentimento
Em 1806
A festa do casamento
Goethe e Christiane
10 anos de união
Juntos até a morte
Uma boa comunhão
O amor dava impulso
Ao mestre da criação
Com a morte de Schiller
Momento de pessimismo
Invasão napoleônica
Medo e obscurantismo
Em angústia e tormento
Abalo no iluminismo
Em 1808
Alta condecoração
No Congresso de Erfurt
Das mãos de Napoleão
Cruz da Legião de Honra
Ao escritor alemão
1808
O Fausto inicial
O pacto com Mefistófeles
A trama referencial
Conhecimento e Prazer
Em um drama magistral
Primeira parte de Fausto
Recebe publicação
Em 1808
Fausto em divulgação
Die Wahlverwandtschaften
Em boa editoração
1810
Tem ciência no ar
A Teoria das Cores
Goethe a apresentar
O lado pesquisador
Criativo a demonstrar
1816
Sua esposa faleceu
Organiza seus escritos
O escritor padeceu
Mas a vida segue em frente
Goethe não arrefeceu
Continua na pesquisa
Com a verve soberana
A morte de Cristiana
Italienische Reise
Experiência bacana
Viagens especiais
À boa terra romana
Fragmentos da tragédia “Pandore”
Clássicas convicções
West –Ostlicher Diwan
No divã das emoções
O lirismo goethiano
Incendeia os corações
1819
Divã occeido-oriental
1821, Wilhelm Meister
A viagem essencial
1823, Trilogia da Paixão
Amor é fundamental
Dichtung und Walirheit
Sua autobiografia
Memória “Poesia e Verdade”
Toda a sua fantasia
Segundo Fausto contínuo
No labor do dia a dia
60 anos de escrita
Arquétipo e mitologia
Sessenta anos de escrita
Fausto em mitologia
Taumaturgo da palavra
Demiurgo da magia
Dramas e mentiras
O toque da sedução
Margarida é conquistada
Conflitos com seu irmão
Afoga o filho de Fausto
E padece na prisão
Margarida é seduzida
E depois abandonada
Mata o filho em desespero
Sendo depois condenada
Expira nos braços de Fausto
Redimida, eternizada
Fausto: Uma Tragédia
Versos da dramaturgia
Deus e o diabo dialogam
À luz da filosofia
Fausto em busca do prazer
Com os artifícios da magia
O sublime e o grotesco
Em conflito permanente
A falta de unidade
Na ação do inconsciente
Tempo e espaço sem rumo
Ante o fogo da serpente
Deus e o diabo debatem
Sobre nossa humanidade
Alma de Fausto em aposta
Entre mentira e verdade
Desejos que enfeitiçam
Na luta da diversidade
O cálice do desespero
Envenena o coração
O retumbar dos sinos
Despertar da criação
Corpo e mente acordam
Em busca da cosmovisão
O pacto com Mefistófeles
Por prazer e alegria
Desejos realizados
Doçura com fantasia
O elixir da juventude
A flor da feitiçaria
Renovação do corpo
O velho é remoçado
Floresce para o amor
Coração apaixonado
Por mulher bem jovem
Fausto fica enamorado
Alianças diabólicas
Feitos sobrenaturais
Goethe – Fausto em Poesia
Em tempos medievais
Livro Popular de Spiess
Histórias originais
Especulação dos elementos
Busca do Conhecimento
Paracelsus e Silesius
Pansofia em movimento
Floresce o saber humano
Nas ondas do pensamento
Mística de Jacob Böhme
A sapiência de Ficino
Cosmos de Kepler, Leibniz
A natureza do destino
Goethe no espaço-tempo
Desde o tempo de menino
Johannes Georg Faust
Uma lenda medieval
1480 - 1540
Um personagem real
Mito da dramaturgia
Com impulso literal
Georg Faust de Knittlingen
Residiu em Wittenberg
Morou em Gelnhausen, Erfurt
Em Wüzburg e Bamberg
Sua morte foi em Staufen
Passeou em Nuremberg
Dizem que era médico
Praticou astrologia
Foi vidente e profeta
Fez também quiromancia
Estudou a cabala
A arte da alquimia
Rejeitado por teólogos
Provocava o temor
Aceito por naturalistas
Pactário sedutor
Reanimador dos mortos
Ao Demo dava louvor
Caminhos e descaminhos
Na rota da humanidade
A secreta harmonia
Mundos em pluralidade
Bíblia, dogmas e astros
Busca da diversidade
“Doutrina das Mônadas”, de Leibniz
Pesquisa e dissertação
Universidade de Wittenberg
Tempo de imaginação
Biblioteca dos Romances
Fausto em publicação
Novelas, lendas, histórias
Sobre Fausto personagem
Muito bem antes de Goethe
O mito e a sua imagem
Fausto prestigiatore
Nos arcanos da linguagem
Crise da sociedade humana
Enfoque na realidade
A origem do mal em si
Conflito e adversidade
Versificação e ritmos
Sonhos, mentira e verdade
12.111 versos escritos
Na tragédia faustiana
Amor, impulso, aspiração
Fascinação goethiana
Guerras e revoluções
Eterna labuta humana
Desiludido por Mefistófeles
Desfiguração do real
Traição da esperança
A dor existencial
As maquinações políticas
Na concepção do mal
Busca do mundo humano
Vida com dignidade
Visão utópica do herói
O sonho da humanidade
A expressão do indivíduo
Na luta pela liberdade
Simbologia e semântica
Exegese literária
Origem e tradição
Na concriação rimária
O inovador pulsante
Na verve vocabulária
Faust. Ein Fragment
Contrastante, amalgamado
Urfaust; Protofausto
Híbrido e fragmentado
Linguajar mefistofélico
O mistério humanizado
As veleidades humanas
Crenças e convicções
O homúnculo em cena
Com suas contradições
Deus e o diabo pelejam
Pelos nossos corações
Goethe esquadrinha o texto
Corrói a negatividade
Dessacraliza o contexto
Transcende a realidade
Bíblia e Shakespeare
Em sua vivacidade
História D. Johann Fausto
Por John Speiss publicada
Inspirou Sir Marlowe
Narrativa na jornada
Jó, Hamlet e Macbeth
Tradição irradiada
Tratados alquímico-cabalístico
Hinos, provérbios, canções
Antecedentes de Fausto
Medievas construções
Fausto - Mefistófeles, poesia
Versos de cosmovisões
Poema enciclopédico
Desfila tragicomédia
O feminino-eterno
Alegritante tristédia
Serpe, serpen, serpente
Rasteja na multimédia
Transluciferato - transluciferino
Círculo mágico no escuro
Horrendo inferno medonho
Fogo - enxofre no esconjuro
Luzbel sobe ao proscênio
Planeja o próprio futuro
Opróbrio, feitiço, ardor
A alma do pactário
Pelas hostes infernais
A danação no calvário
O cálice da amargura
Sangra no vocabulário
Fausto em ascensão
Milícias angelicais
Inflameja, clarilumina
Nas dimensões siderais
A centelha do espírito
Nas vias transcendentais
Peleja entre Deus e o diabo
Entre Mefisto e o Senhor
O demo degrada, bestializa
Impulso dominador
Fausto é salvo pelo Vida
E o ideal do sonhador
Poema-drama sui generis
Da Literatura universal
Fausto é a humanidade
Na batalha contra o mal
Com seus erros e acertos
Na busca do divinal
Colóquio entre os arcanjos
Aposta com o Anjo do Mal
A busca da perfeição
Anseios de um ideal
O mundo na totalidade
O ser existencial
Fausto já velho e cego
Sonha com a utopia
Quer um mundo mais humano
Com liberdade e fantasia
Onde prevaleça a luz
No voo da cidadania
Conceito de Identidade Nacional
Por Herder influenciado
Alexandre Dumas, Walter Scott
Tem em Goethe vate bardo
Victor Hugo lia Goethe
E seu poderoso brado
Werther; Wilhelm Meister
Clavigo; Romische Elegien
Hermann und Dorothea
Gotz von Berlichingen
Máximas e Reflexões
Die laune des Verliebten
As Afinidades Eletivas
Com "Poesia e Verdade"
Egmont; Doutrina das Cores
Pulsar da genialidade
Tradição oral dos vilarejos
Treva e luminosidade
Goethe, poeta, dramaturgo
Pensador, crítico, estadista
Teoria das Cores, Viagem à Itália
Administrador e romancista
Ifigênia, Elegias Romanas
Obras de um grande artista
Stella; O humor das amantes
Anos de Peregrinação
Anos de Aprendizagem
O amor no coração
West - ostlichen Divan
Os arquétipos da paixão
Com Georg Hegel e Friedrich Schelling
Influência e amizade
Romance com Charlotte von Stein
Grande afetuosidade
2 mil cartas e bilhetes
Desejo, amor e saudade
Venetiatischen Epigrame, Reise der Söhne Megaprazons
Aus meinem Leben, Dichtung und Wahrheit
Unterhaltungen Deutscher Ausgewanderten
Grenzen der Menschheit, Die Aufgeregten
Die Mitschuldigen, Kampagne in Frankreich
Der Gross-Cophta, Die Laune des Verliebten
Muitas obras publicadas
O Aprendiz de Feiticeiro
Das Mädchen von Oberkirch
Novelas, luz, candeeiro
Versuch die Metamorphose
Versos pelo mundo inteiro
Poema Wandrers Nachtlied
Reineke-Fuchs, Der Bürgergeneral
Tantas obras produzidas
Forte essência cultural
Poesia, romance e drama
De um escritor magistral
Sobre a Revolução Francesa
Sátira e ironia
Crítica à Europa
Com a sua hipocrisia
Tempo de iluminação
Claridade na poesia
Fundamentos estéticos da arte
Classicismo de Weimar
Análises e discussões
Conhecer, filosofar
Busca da sabedoria
Na ciência do pensar
A Teoria das Cores
Incursões pela ciência
Arte e literatura
Poesia de excelência
Teatro e reflexões
Escritos de sapiência
Escritos autobiográficos
Correspondência epistolar
Romances, peças, elegias
A ciência a pesquisar
Sem esquecer apoesia
Sempre em primeiro lugar
Pesquisador científico
Química e osteologia
As ciências naturais
Botânica, geologia
Alquimia pesquisou
E até astrologia
Goethe tinha influência
Na ciência e na cultura
Foi diretor de Teatro
Farol da literatura
Dirigiu a escola de desenho
Valorizava a leitura
Die Wahlverwandschaften
O seu romance final
Faz autobiografia
E um relato natural
Um trabalho em botânica
Fez ciência em seu quintal
Em 1823
Eckerman o secretaria
Revisa os seus escritos
Dedica-se de noite a dia
As conversações com Eckerman
Floresceu da parceria
Conversações com Eckermann
Com suas fabulações
Diálogos, experiências
Vivências, definições
Texto, contexto, intertexto
Sonhos e cosmovisões
1830
Fausto é finalizado
Obra-prima de Goethe
Gênio imortalizado
Deu impulso à leitura
Pensamento iluminado
1832
Aos 82 anos de idade
Dia 22 de março
Foi para a eternidade
Deu exemplo como artista
Com sua vivacidade
Poeta e pesquisador
Humanista universal
Foi Clássico-Romântico
Um autor primordial
Luminoso escritor
Referência cultural
Goethe luz amplitude
Poesia, arte, pintura
Múltiplo em suas ações
Dá gosto a sua leitura
Poética que nos eleva
Ao ápice da literatura

Nenhum comentário:

Postar um comentário