quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

DESPREZO

Por Pedro Du Bois (Itapema, SC)

Desprezado ao sustento
despedaço o corpo à estrada: ir e vir
em bifurcado
corpo

estraçalho a vontade
ao recontar pedaços
inaproveitáveis

repouso antes da viagem
na longitude programada

imerso em pensamentos
penso a passagem
do pássaro escalado
ao morro atrás da casa

ao sustento identifico
a fome: restam fatias
intercaladas.

Sobre o autor: Pedro Du Bois é poeta e contista.

Um comentário:

  1. Caro Zahler, agradeço pela gentileza da publicação. Abraços, Pedro.

    ResponderExcluir