quinta-feira, 1 de novembro de 2018

MANGUEIRAS, CRUZEIRO, DF (2018)

Por Paccelli José Maracci Zahler (Brasília, DF)


PLANTA BAIXA (2018)

Por Paccelli José Maracci Zahler (Brasília, DF)



PRIMAVERA


Por Paccelli José Maracci Zahler (Brasília, DF)

Brisa suave
Acariciando a face
Gotas de orvalho
Irrigando a terra
Flores se abrindo
Exalando perfume
Na manhã fresca
De primavera.

E o frescor de tua pele,
Teu perfume e carinho,
O calor do teu beijo
Superando os espinhos,
Quando te abraço
Buscando conforto,
Me dizem, com certeza:
-Primavera é teu corpo!

LATINAMÉRICA


Por Gustavo Dourado (Taguatinga, DF)

Vívida Latinamérica:
América solar
Iracema menina
Tupamara Caraíba
Tupamérica
Tapuiaimoré
Nhambiquara
Tupinambárbara
Americantropofágica
Tropicanibal
Maiasteca tupinca
América tupiniquim
Afro-brasilíndia
Jamaicuba Caribela
Regaee Mar-Ley Tosh Cliff
Quetzal Manco Mama Ollo
Mu Sumé Zumbi... Ohana Manitu
Americabralina lusibaiana
Americastelhana colombina
Amerititi(ca)ca AmentInti
Navegatlântica-pacífica
Não podes ser cativa:
"Libertas quae sera tamen"
Americamazônica ecológica
Da Hiléia Pampa Chaco-Pantanal.
Não à Ameri.cativa!
Façamos a Americósmica!
PoeticArtisticAtiva
Régia América Latina
Platina Castelhandina
Luxafro-Brasiliana
Revolte América!
Desarme o oficial terror
Libertando Brasil-Haiti-Peru
Guatemala-Panamá
Cuba-Nicarágua-U.$.A.
Granada-El Salvador
Salve o Deus Meru-Tupã
Os povos Gês-Tapuias
Tolteca Zapoteca Inca
Xavante Tupinambá Yanomami
Tupi-Guarani Navajo Moicano
Todo o povo Xinguano
Os povos das Missões
O gaúcho Martim Fierro
O bravo sertanejo Lampião
Chico Mendes seringueiro!


A-GRAMATICAL


Por Gustavo Dourado (Taguatinga, DF)

Quero versonoros agramaticais
Fonemastigando a morfologia da língua
Lingüisticando o sexo dos anjos...
Lingüodentando morfemas consonantais
Alfabeto: analfabetandores de viver
Índice de indeterminação do sonho
Partícula apassivadoravante aventureira
Nomenclatura gramaticulta fria
Pretérito imperativo do presente futuro
Estilistétikamikase opus poesy...
Pytecantropicalíndia Tupi-Guarani


Oxente! Uai! Sô! Tchê...
Homuié sacumé seu Zé... Maria.

BEIRUTE MAGIA


Por Gustavo Dourado (Taguatinga, DF)

Em Brasília há uma esquina
Onde divertem-se "meninos e meninas"
O Beirute é o termômetro de Brasília
Artistas, poetas, intelectuais,
Musas, performáticas, bailarinas
Loucos, eróticos, transcendentais
Desfilam na passarela beirutiana...
Concretizam-se amores
Afogam-se mágoas
Realizam-se desejos
Berirutesão: esquenta o ser,
Beirutempera o prazer
O Beirute fez (faz) história
Ouvindo estórias
Inspirando versos
Ampliando universos
Beirute: meia-noite: sexta-feira
Agito a semana inteira.
No Beirute, Brasília acontece
Sorri, ativa, acende, aquece
Beirute! Tu és magia
Poesia sempre quente
Energia à flor da pele
Orgasmo Permanente

NO MEIO DO CAMINHO