domingo, 1 de abril de 2018

DUETTO BUFFO DI DUE GATTI ( Gioachino Rossini (1792-1868))



Executado por "Les Petits Chanteurs de la Croix de Bois"(França).

Página: www.pccb.fr

Fonte: YouTube.

BAILARINA

Por Gustavo Dourado (Taguatinga, DF)

Suaveluz a bailarina voa sutil
Estrelúcida pulsa a dançarina
Em seu movimento ilumina-se
Mulher-diva de alma cristalina

Balança em seu ritmo saltitante
Nas ondas do palco trafega
A plateia su-suspira atônita
Ante a deusa que circunavega

Sereia-cisne, passos de gazela
Inspira-nos com a sua sinfonia
Encanta com o olhar luminoso
Germinamor e floresce poesia...

MULTIVERSOS PARA MARIELLE

Por Gustavo Dourado (Taguatinga, DF)

Marielle ecoa na gente
Tombou pela resistência
Como Lorca assassinado
Como Luther a consciência
Vitimada pelo fascismo
É dura a sobrevivência

Veio da Favela da Maré
Formou-se em Sociologia
Mestra em Administração
Deu o grito de rebeldia
Assustou a Casa Grande
Deu voz à cidadania

Milicianos do mal
De um sistema opressor
Feitores do velho tempo
Da escravidão e da dor
Que acorrentam o pensamento
Com a mídia do desamor

Que acabe a opressão
Que haja soberania
Que a voz de Marielle
Desperte nossa poesia
Que brote paz e amor
Liberdade em sinfonia

ONÇAS


Por Pedro Du Bois (Balneário Camboriú, SC)

A onça sai entre
os arbustos
salta sobre mim

Pergunta
o que faço
na beira do mato
na beira do rio

De paletó e gravata
e sapatos pretos de verniz
não sei dizer
o que faço
na beira do mato
na beira do rio 

Nada respondo
e a onça some entre as árvores.


JAGUAR


By Pedro Du Bois (Balneário Camboriú, SC)

(Marina Du Bois, English version)

The jaguar comes out
from the bushes
jumps over me

Asks
what do I do
at the bush border
at the riverfront

In jacket and tie
and black patent leather shoes
I don’t know what to say
at the bush border
at the riverfront

I answer nothing
and the jaguar desappears among the trees.


PÃO


Por Pedro Du Bois (Balneário Camboriú, SC)

Distante a palavra não dita

árvore não plantada
planta não florida
flor não frutificada
fruta não colhida

o silêncio assusta
os desavisados: perturba
                      em espanto


no cesto o pão percorre o último 
trajeto entre a planta e a fome saciada
no que dizem e acrescentam.



BREAD


Por Pedro Du Bois (Balneário Camboriú, SC)
(Marina Du Bois, English version)
  
Far is the unsaid word

unplanted tree
non-flowering plant
unfertilized flower
uncollected fruit

silence scares
the ususpecting: it disturbs
                               in awe

in the bread’s basket goes the last
path between the plant and the satiated hunger 
in what they say and add.